Ativos criptografados e o valor da resolução de um problema; Entenda


Bitcoin é uma moeda virtual que pode ser mais do que uma alternativa de investimento que todo mundo conhece. Mas o que muitos ainda se perguntam é como o valor é ligado à criptomoeda e qual é a sua irmandade. A dificuldade de identificar esses recursos continua levando muitos a desconfiar criptoativo como uma alternativa de investimento. Entender o processo de modelagem dos chamados ativos digitais, que inclui não apenas Bitcoin, mas outros como Ethereum e Litecoin, é uma parte importante do treinamento deste investidor e de ajudar no processo de tomada de decisão.


O primeiro passo é entender o que surge da criptografia, ou seja, o que sustenta sua existência. A resposta é tão simples quanto complicada: eles nascem para resolver problemas e vêm de lá seu valor.


Mas cada ativo criptografado está ligado a uma solução específica - ou problema. "O valor do bitcoin reside no fato de que o ativo é um método de pagamento 100% digital e, por ser raro, qualquer tipo de ouro digital", explica Samir Kerbaj, Diretor de Tecnologia da Hashdex, Diretor de Fundos de Investimento em Ativos Cripto.


"Bitcoin é uma criptomoeda criada para ser um veículo de pagamento totalmente eletrônico que transfere créditos pela rede. É soberano e ninguém vai voltar para ele.


Assim como no ouro, cujo valor está associado à escassez de metal, a mesma coisa acontece no Bitcoin. A visão do Bitcoin é "controlada" por um programa e tem uma política de versão fixa. A cada quatro anos, o problema das criptomoedas reduz pela metade "quando há 21 milhões de bitcoins no mercado, não haverá mais emissão de criptomoedas. O modelo criado o torna um ativo raro e valioso", explica o CEO da Hashdex.


Ether


A segunda criptomoeda mais negociada, o Ether, nasceu no mesmo princípio - tecnologia que resolve um problema e cria valor para a sociedade. No entanto, o Ether, criptografado para a rede ethereum, não é um método de pagamento e não atua como uma reserva temporária de valor. Foi criado para permitir, através de uma grande rede de computadores descentralizada, processar "contratos inteligentes". "O Ethereum é o óleo para toda essa rede funcionar e permitir contratos diretos, seguros e não intermediários", explica Kerbag.


Um exemplo concreto é o DeFi, ou "financiamento descentralizado", que se refere a aplicações em blockchain pública que visam criar serviços financeiros sem intermediários centrais (bancos). A rede Ethereum é uma tecnologia que permite tais contratos descentralizados, seguros, onde alguém oferece dinheiro e empresta outro, a custos muito mais baixos do que se houvesse um corretor.


"Em 2019, a DeFi transferiu apenas US$ 500 milhões na plataforma, e este ano atingiu US$ 42 bilhões. Investir no Ethereum é investir em tecnologia que permite esse tipo de contrato inteligente", diz o CEO da Hashdex.


Perspectiva do Investidor


Todas essas técnicas estão em desenvolvimento, tornando o investimento mais interessante durante essa fase de maturidade do projeto. Assim foi com muitas outras tecnologias que revolucionaram o mundo, como o computador central na década de 1960, ou pc na década de 1980, ou mesmo a Internet na década de 1990.


Enquanto muitos estavam céticos quanto à capacidade transformadora, outros investiram e tiveram enormes lucros. No caso dos criptoativos acontece a mesma coisa. Escolher onde investir é focar no desenvolvimento de tecnologia.


Uma alternativa para mitigar o risco de investir em ativos criptografados é investir em todo o índice, pois o índice é composto por muitos ativos digitais. Por exemplo, a Hashadix possui o NCI Repeat Funds, um índice de ativos criptografados desenvolvido em conjunto com a NASDAQ e gerenciado pela NASDAQ, o segundo maior mercado do mundo por valor de mercado, depois da Bolsa de Valores de Nova York.


"Estabelecemos a metodologia do índice, que tem critérios rigorosos para a elegibilidade dos ativos criptografados e está sujeito a revisão a cada três meses. Gestão da NASDAQ", explica CTO em hashdex.


"Dessa forma, ao comprar um fundo que repita o índice, o investidor pode acessar muitos ativos criptografados sem ter que reequilibrar o peso de cada um deles na carteira."


Hoje, a NCl possui oito ativos criptografados em seu portfólio. Os mais importantes são o Bitcoin, seguido por Ethereum e Litecoin.

Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem