Atenção! União Estável não formalizada pode gerar graves prejuízos; Entenda!

Imagem: Reprodução/Google




O casamento é considerado uma "instituição" tradicional entre casais na sociedade moderna. No entanto, ainda há aqueles que sentem que a moda está um pouco ultrapassada. Para eles, vale a pena manter uma união estável, sem vínculos religiosos ou legais. O problema é que, com o tempo, essa atitude pode causar algum dano a uma ou a ambas as partes.


De acordo com a última atualização do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o número de casamentos formais está diminuindo. Por outro lado, as uniões estáveis, por exemplo, aumentaram cerca de 33,2% entre 2020 e 2021. Os dados foram informados por uma universidade notária no Brasil.


Um dos principais fatores que motivou esse aumento foi a pandemia COVID-19. O alto número de mortes por vírus aumentou a demanda por notários.


Cuidado com união estável não formalizada


Quando um casal está unido sem a formalização que a justiça reconhece, há muitos obstáculos burocráticos. Afinal, os casais constroem uma vida material juntos, têm filhos e compartilham os custos. O problema é que a justiça, em geral, não se importa muito com cada vida social paralela. Você precisa saber o que está oficialmente registrado.


Diante da separação e da morte, não é fácil reconhecer a divisão do material e da responsabilidade. Enquanto esta não é a razão central para o casamento, ela existe e você tem que prestar atenção.


Resolver uma união estável informal resulta em muitos prejuízos.


Após o problema, a estrada é longa e cansativa, para provar uma união estável entre os dois. Inevitavelmente requer advogados e grandes somas de dinheiro, colocando tempo e pressão sobre a saúde mental. O pior é que nos últimos anos, se algum documento for deixado para trás, a causa tende a ser invencível.


Portanto, o melhor é formalizar contratos de união estável e economizar inúmeras dores de cabeça no futuro.

Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem