Preço da gasolina: O que os motoristas podem esperar para os próximos dias? Veja!

Imagem: Reprodução/Google




Os preços da gasolina têm subido constantemente nos últimos meses. O sopro do bolso do motorista ocorreu apenas entre Julho e Agosto, quando houve redução do limite superior do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) e outros três cortes da Petrobras.


Esses balanços da bomba deixam muitos motoristas inseguros sobre a quantidade de gasolina que será cobrada nos próximos dias. Além da alíquota do ICMS, que reduziu os impostos estaduais em 17% para 18% sobre combustíveis e outros segmentos, a nova lei reduziu o imposto federal equivalente a 10% na composição dos preços dos produtos para zero.


Preços do Petróleo


Com o preço do petróleo no mercado internacional, a Petrobras anunciou uma nova definição do preço da gasolina repassado às distribuidoras. Os barris de petróleo caíram 5% após uma desaceleração da economia chinesa e o risco de recessão. Esse cenário reduziu o valor cobrado pelo produto internacionalmente.


Segundo a Associação Brasileira dos Importadores de Combustíveis (Abicom), a tendência é de novas reduções, já que os preços praticados pela Petrobras ainda são altos, cerca de 10% acima do valor de mercado global. Portanto, com uma casa de R$0,33 por litro, ainda há espaço para novas reduções na gasolina por parte das petrolíferas.


Para onde vai o preço da gasolina?


Segundo analistas, os preços dos combustíveis devem se estabilizar ou cair ainda mais nos próximos dias. Tudo depende do desenvolvimento da macroeconomia. O aumento da inflação global tende a fazer com que os bancos centrais aumentem as taxas de juros e evitem preços mais altos de commodities, como o petróleo.


Portanto, embora essa tendência esteja em declínio, os motoristas devem sempre prestar atenção à possibilidade de mudanças inesperadas, pois há possibilidade de flutuações na economia global.


Recentemente, segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), a gasolina diminuiu em média 15,48% nas bombas apenas em Julho. Assim, a média chegou a R$5,74 no país.

Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem