Será que vale a pena pedir o empréstimo consignado do Auxílio Brasil? Confira mais sobre este tipo de crédito

Imagem: Reprodução/Google




Você já ouviu falar do empréstimo do Auxílio Brasil, correto? De fato, as pessoas que recebem programas de transferência de renda, como Auxílio e BPC, podem usar uma parte de seus lucros para formar empréstimos consignados.


Dessa forma, o pagamento dos benefícios é feito por descontos diretos do auxílio. No entanto, as parcelas não podem exceder o limite de 40% dos benefícios. Mas vale a pena pedir esse empréstimo? Isso é o que vamos ver a seguir.


Vale a pena pedir empréstimo do Auxílio Brasil? 


Então, como você pode ver, o empréstimo entra em modalidade consignada. Funciona assim: Você procura a instituição de sua escolha (e concorda em fazer esse tipo de empréstimo), e depois aprova o valor do desconto mensal. Por exemplo, no caso da Auxílio Brasil, o limite superior do desconto é acima de R$400, que é de 40% do valor mínimo. Portanto, as parcelas podem ser de até R$160.


Mesmo que o auxílio brasil seja de R$600 hoje, esse valor não será considerado no teto, já que esse valor só será pago até dezembro de 2022.


Portanto, se você solicitar um empréstimo e quiser receber um auxílio brasileiro de R$ 400, você só receberá R$ 240 por mês. Todo o resto é sagrado. É por isso que você precisa pensar com muito cuidado antes de fazer esses empréstimos e ter cuidado para não estragar os valores necessários para coisas básicas da vida cotidiana, como comida, luz e água.


Prós e contras do empréstimo consignado


Finalmente, a grande vantagem deste empréstimo é a facilidade de emprego. Além disso, é claro, as taxas de juros são menores, uma vez que a garantia de pagamento é muito alta - afinal, essa parte é diretamente do benefício e o pedido é retirado.


Mas você tem que ter cuidado para não cair na bola de neve da dívida. Outro cuidado é a relação com o interesse. A lei não estabelece juros mínimos, então os bancos podem cobrar o quanto quiserem, e é bom notar que você não fará transações inúteis.


Observe sempre os termos do contrato de empréstimo para saber o valor total a ser pago em juros sobre um auxílio brasileiro ou empréstimo salarial do BPC. Lá, existe o chamado Custo Efetivo Total (CET) e você verá todas as taxas que o banco cobra. Então, execute a conta e veja se vale a pena. Na dúvida, é melhor não contratá-los.

Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem