2 novas doenças que não exigem mais carência para benefícios do INSS; Conheça quais são

Imagem:Reprodução/Google




A lista de doenças que proporcionam acesso a auxílio-doença e aposentadoria por invalidez sem necessidade de um mínimo de 12 meses foi ampliada. O Instituto Nacional de Pesquisas Previdenciárias (INSS) informou que as novas regras entrarão em vigor a partir de 3 de outubro.


Atualmente, duas novas doenças fazem parte da lista que garante a concessão de benefícios mesmo que o segurado não faça uma contribuição mínima. São eles: abdominal cirúrgico agudo e derrame (agudo). Agora eles se juntam às outras 15 doenças que já estão na lei.


"Se você ampliar a lista de doenças graves que não precisa, uma maior proteção social trará ao segurado no momento em que o segurado mais precisa, ou seja, quando ele estiver doente", explica João Badari, advogado da Aith, Badari e Luchin.


Atualmente, duas novas doenças fazem parte da lista que garante a concessão de benefícios mesmo que o segurado não faça uma contribuição mínima. São eles: abdominal cirúrgico agudo e derrame (agudo). Agora eles se juntam às outras 15 doenças que já estão na lei.


"Se você ampliar a lista de doenças graves que não precisa, uma maior proteção social trará ao segurado no momento em que o segurado mais precisa, ou seja, quando ele estiver doente", explica João Badari, advogado da Aith, Badari e Luchin.


Lista de doenças que dão direito aos benefícios do INSS sem necessidade de carência



Confira a seguir a lista de enfermidades que não exigem carência pelo Previdência:

  1. Tuberculose ativa;
  2. Hanseníase;
  3. Transtorno mental grave;
  4. Neoplasia maligna (câncer);
  5. Cegueira;
  6. Estado avançado da doença de Paget (osteíte deformante);
  7. Síndrome da deficiência imunológica adquirida (Aids);
  8. Contaminação por radiação, com base em conclusão da medicina especializada;
  9. Hepatopatia grave;
  10. Esclerose múltipla;
  11. Acidente vascular encefálico (agudo);
  12. Abdome agudo cirúrgico;
  13. Paralisia irreversível e incapacitante;
  14. Cardiopatia grave;
  15. Doença de Parkinson;
  16. Espondilite anquilosante;
  17. Nefropatia grave.


Como solicitar benefícios de auxílio-doença e aposentadoria para pessoas com deficiência?


Os segurados devem primeiro agendar perícia médica no INSS. O perito determinará se o segurado deve receber auxílio-invalidez temporário (auxílio-doença anterior) ou aposentadoria por invalidez permanente (aposentadoria por invalidez).


Hoje, o INSS também está liberando auxílio-doença sem a necessidade de perícia presencial. O paciente deve apresentar atestado médico e atestado de teste. A solicitação pode ser feita a partir do meu aplicativo ou site do INSS. É importante que o segurado tenha documentação completa para evitar que o pedido seja negado.

Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem