Aliado de Bolsonaro chama Auxílio Brasil de “Bolsa Miséria”; Veja detalhes

Imagem: Reprodução/Google




Luciano Hang, um dos principais aliados do presidente Jair Bolsonaro (PL), concedeu entrevista ao Valor Econômico e argumentou no Brasil Aid. Segundo ele, o programa do governo federal é uma espécie de "Bolsa Miséria" e também indicou que o benefício social deve ser pago apenas momentaneamente.


"As pessoas mais pobres não têm que viver a vida inteira no saco da pobreza. Eles devem ter a oportunidade de trabalhar e ganhar a vida. De qualquer forma, o aliado defendeu o presidente e negou que o programa tivesse caráter eleitoral. Segundo Hang, Bolsonaro teve que pagar ajuda. "A pandemia dizimou o mercado formal e informal", disse ele.


De qualquer forma, a declaração de Hang pode irritar os aliados do presidente na véspera da eleição presidencial deste ano. Nos últimos dias, houve um esforço conjunto da campanha de Bolsonaro para difundir a ideia de que o pagamento do direito não é algo temporário e que o projeto não será reduzido nos próximos meses.


Em entrevistas nesta semana, assim como em sua agenda eleitoral na televisão, Bolsonaro chegou a prometer que poderia elevar o valor dos pagamentos do programa social. Segundo ele, o subsídio pode pagar R$ 800 por família, no caso de pessoas físicas que conseguirem um emprego oficial e permanecerem dentro da renda per capita de até R$525.


Hoje, a ajuda brasileira à União paga um mínimo de R$600 por família. O valor atual já está R$ 200 acima do piso original de R$ 400. O aumento só foi possível devido à aprovação dos chamados benefícios PIC. Entre outros pontos, o documento permitiu a liberação de 41 bilhões de reais aos cofres públicos.


A ajuda é temporária?


Mas afinal, a ajuda brasileira é um programa temporário como Hang disse, ou permanente como bolsonaro diz? Oficialmente, a empresa social não tem prazo de validade, ou seja, não deve expirar em dezembro deste ano.


O debate agora é sobre o valor do pagamento do benefício. A campanha do presidente Jair Bolsonaro diz que ele pode manter o projeto em uma casa britânica-600 e seus principais adversários também.


O fato é que até agora não há órgão oficial para provar que a ajuda brasileira permanecerá na casa de 600 reais. Até agora, ainda vale a regra que o programa voltará ao patamar de 400 reais no próximo ano.


Em 31 de Agosto, o Governo Federal enviou uma proposta orçamentária ao Congresso Nacional para o próximo ano. O documento indica que o valor será reduzido a uma casa no valor de 405 reais. De qualquer forma, é importante lembrar que esse plano ainda pode ser alterado.


Tebet


Alguns candidatos contrários ao presidente Jair Bolsonaro criticaram a decisão, embora a referência ao valor do orçamento possa ser alterada. Em recente declaração, o senador Simone Tebet (MDB) chamou a lei de "antinatural".


"600 reais brasileiros estão lá e ninguém vai levá-los. Seria ilógico. Há fundos para isso, mesmo que, no próximo ano, tenhamos excepcionalmente, como será feito, para criar crédito extraordinário para este fim. Ele será votado este ano, para que o problema seja resolvido", disse ela quando perguntada sobre isso.

Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem