Atenção, brasileiros: Novo visto para trabalhar em Portugal já está valendo; Veja detalhes

Imagem: Reprodução/Google




Em 26 de Agosto, começaram a valer-se as novas regras para a concessão de vistos de trabalho em Portugal a cidadãos brasileiros e estrangeiros que fazem parte da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP).


Os países que compõem a Comunidade dos Países de Língua Portuguesa incluem: Guiné-Bissau, Guiné Equatorial, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe, Timor-Leste, Angola, Brasil e Cabo Verde. Veja abaixo os detalhes desta novidade!


Como funcionará o visto?


Este novo método permitirá que estrangeiros da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa residam em Portugal por 120 dias para obter um contrato de trabalho. Após esse período, uma pessoa ainda tem direito a um prazo de 60 dias.


Esse procedimento já está em vigor e os brasileiros podem solicitar um visto no Brasil, em postos consulares em Portugal no território nacional. Durante o período de visto, se empregado, o profissional pode solicitar uma autorização de residência (AR) se precisar regularizar a moradia.


Além disso, quem receber o visto poderá acessar facilmente o número de identificação, que funciona como uma espécie de CPF. Inclui também o número do CPF e o registro no sistema nacional de saúde.


Prazos


Para obter um visto, um cidadão também não pode se registrar em um histórico criminal. Ou seja, aqueles que cometeram um crime terão dificuldade em concordar. Além disso, uma pessoa deve provar que tem uma passagem de ida e volta para seu país de origem, considerando que o visto é temporário.


Se o trabalhador não conseguir celebrar um contrato dentro do prazo especificado, a nova regra de visto especifica que os estrangeiros deixam Portugal e retornam ao país de origem. Eles poderão solicitar um novo visto um ano após a solicitação anterior.


A decisão do governo português de criar um visto para estrangeiros faz parte da ideia de atrair imigrantes para ajudar a desenvolver o país. A nação portuguesa está atualmente em uma significativa escassez de mão-de-obra, especialmente nos setores de turismo e serviços.

Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem