AUXÍLIO BRASIL terá reanálise de cadastros; Saiba mais

Imagem: Reprodução/Google





O Ministério da Cidadania anunciou que o programa de transferência de renda que substitui o Bolsa Família, agora denominado Ajuda Brasil, passará por uma reanálise na base de dados para verificar os beneficiários que possuem dados diferentes. Segundo o órgão, o público-alvo são as famílias com renda diferente da renda declarada no Cadastro Único (CadÚnico).


Além disso, a reanálise também levará em conta outras regras federais, porém, em todas essas regras, será analisada a entrada acima da linha de emancipação (US$ 525) ou da linha de pobreza (US$ 210 BRASIL). Assim, aqueles que tiverem renda familiar acima das linhas mencionadas terão seus benefícios cancelados imediatamente.


Nesse sentido, o Ministério da Cidadania entrou em questão sobre quantas pessoas ultrapassaram o pagamento mínimo do auxílio brasileiro, porém, ainda não há posição oficial sobre esses números.


Três novos públicos estão sendo analisados


Para facilitar a análise, foram criados três novos públicos (4, 5 e 6), todos relacionados às contradições do registro em Oxlio Brasil. Em público 4 há famílias que já foram convocadas, em algum momento, para que seus dados possam ser investigados. Por outro lado, as massas 5 e 6 são aquelas famílias que estão sendo convocadas pela primeira vez este ano.


Segundo o Ministério da Cidadania, os domicílios que estão incluídos na Rede Pública 4 representam a situação mais grave, pois representam uma frequência de inconsistências espaciais em um curto período de tempo e também possuem a mesma associação, sejam elas de benefícios trabalhistas ou previdenciários/assistência, identificadas na primeira análise.


Essas famílias têm uma renda maior do que a especificada para receber auxílio brasileiro, por isso o benefício deve ser abolido. Por outro lado, quem estiver em locais públicos 5, deverá atualizar o cadastro ainda em setembro, caso contrário, seu direito poderá ser bloqueado por dois meses a partir de outubro, e em dezembro, será cancelado.


Por fim, o 6º público são aquelas famílias que não são beneficiárias do auxílio brasileiro, mas possuem dados inconsistentes no cadastro único. Se as contradições forem resolvidas, essas famílias podem ser incluídas na ajuda brasileira.


Quem tem direito à ajuda brasileira?


Atualmente, a ajuda brasileira é um benefício social destinado às famílias em situação de vulnerabilidade econômica e social. Para receber o benefício, as famílias precisam atender a determinados critérios, como a renda per capita, o que indica que estão em situação de pobreza ou extrema pobreza.


Além disso, os dados no cadastro único devem ser atualizados nos últimos 24 meses, e as informações não devem diferir das anunciadas no cadastro e em outras bases de dados federais. 


Calendário de Setembro


O cronograma de pagamento de setembro para a ajuda brasileira não era tão previsível quanto era no mês passado. Portanto, os pagamentos começarão a partir de 19 de setembro e terminarão no último dia do mês, o 30º dia. Além disso, a ordem de pagamento segue o número final de shekels. Aqui está o calendário:


  • NIS terminado em 1 – Recebe dia 19 de setembro;
  • NIS terminado em 2 – Recebe dia 20 de setembro;
  • NIS terminado em 3 – Recebe dia 21 de setembro;
  • NIS terminado em 4 – Recebe dia 22 de setembro;
  • NIS terminado em 5 – Recebe dia 23 de setembro;
  • NIS terminado em 6 – Recebe dia 26 de setembro;
  • NIS terminado em 7 – Recebe dia 27 de setembro;
  • NIS terminado em 8 – Recebe dia 28 de setembro;
  • NIS terminado em 9 – Recebe dia 29 de setembro;
  • NIS terminado em 0 – Recebe dia 30 de setembro.

Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem