URGENTE! Conta de luz pode subir até 5,67% após ESTA decisão do Congresso; Confira como fica no seu Estado

Imagem: Reprodução/Google




Atenção, brasileiros! A nova concessão, criada na Câmara, poderia afetar as contas de luz das famílias de todo o país. A proposta, já em análise no Senado Federal, pode aumentar em até 5,67% os boletos energéticos de todos os estados e do Distrito Federal.


A princípio, o texto que eleva o valor da conta de luz está incluído no projeto 1.118. Primeiro, seu foco era o mercado de combustíveis, mas recebeu mudanças por meio de alterações e agora também terá impacto no setor elétrico.


Segundo o jornal Folha de São Paulo, as mudanças atendem ao pedido de empresas do setor eólico nas regiões Norte e Nordeste, que tentam reduzir os custos de transmissão de energia.


Conta de luz pode subir até 5,67%


O custo adicional será pago em todo o país. No entanto, o projeto em questão penaliza especialmente os estados que possuem novos geradores de energia. O maior aumento, de 5,67%, foi registrado no estado de Alagoas.


A estimativa do aumento foi feita pela Abrace (Associação Brasileira dos Grandes Consumidores de Energia e Consumidores Livres). Para o cálculo, a entidade considerou um aumento global de R$ 8 bilhões com a mudança no pagamento do transmissão.


No momento, há uma mobilização entre entidades de defesa do consumidor para que os dispositivos que saem da conta de luz mais cara sejam retirados do texto no Senado.


Bandeiras Tarifárias


As bandeiras são ativadas nas contas de luz de acordo com o contexto em que o país ou a região estão experimentando, além, é claro, do consumo dos cidadãos.


Veja como funciona a taxa adicional na conta de luz para cada tipo de bandeira:


  • Bandeira verde (corrente): aplicada em condições energéticas favoráveis, sem qualquer tipo de adição;
  • Amarelo: aderido em condições menos favoráveis de geração de energia, aumento de R$ 1.874 por 100 kWh consumido;
  • Vermelho: quando ocorre a conexão térmica, ou seja, condições mais caras para geração de energia, aumento fixo de R$ 3.971 e outro de R$ 9.492 para cada 100 kWh consumidos;
  • Escassez de água: a mais cara do sistema, aderida em condições extremas, um aumento de R$ 14,20 a cada 100 kWh consumidos. 

Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem