AUXÍLIO BRASIL de NOVEMBRO será antecipado? Veja as datas e os valores

Imagem: Reprodução/Google




O calendário de Outubro ainda não foi concluído, mas isso não impede que os beneficiários realmente elevem as expectativas de ajuda brasileira para o mês de novembro. A grande questão é se o governo federal manterá ou não a expectativa dos próximos depósitos. 


Originalmente, o auxílio brasileiro é pago durante os últimos dez dias úteis de cada mês. No entanto, com alguma probabilidade, o governo federal decide, por meio do Ministério da Cidadania, assinar o cronograma de pagamento.  


Esse procedimento foi adotado em agosto para comprovar a liberação da primeira das cinco peças altas no valor de 600 reais. Em setembro, a antecipação cessou. Mas em outubro, sem grandes surpresas, a pasta responsável pelo programa desenvolveu novamente os depósitos.


A expectativa atual da Ajuda brasil é uma estratégia política ligada à campanha de Jair Bolsonaro que concorre à presidência ao lado de seu rival, Luiz Inácio Lula da Silva. 


A medida visa conquistar o apoio de populações vulneráveis beneficiadas pela transferência de renda às vésperas do segundo turno das eleições. Por essa razão, o calendário para Outubro será concluído apenas cinco dias antes da votação decisiva. 


No entanto, ainda não se sabe nada sobre a expectativa da ajuda brasileira em novembro. Dado o histórico de ações tomadas pelo Governo Federal, que agiu em interesse próprio, acredita-se que essa ação não continuará após as eleições. Por outro lado, a possibilidade existe, mas deve ser realizada apenas no último momento. 


Como antecipar os saques do Auxílio Brasil?



A antecipação total do calendário de auxílios brasileiros não é a única alternativa disponível aos beneficiários do programa. Isso porque há uma técnica que o segurado nota um pouco.

 


Essa é a expectativa de depósitos que geralmente ocorrem às segundas-feiras. Isso porque a Caixa Econômica Federal (CEF) tem o hábito de liberar valores na sexta-feira anterior. Por exemplo, aqueles que recebem auxílio brasileiro em 17 de outubro, já estão autorizados a transferir o direito, desde o dia 14. 


Quem pode receber o Auxílio Brasil antecipado?


Famílias brasileiras vulneráveis que se enquadram em linhas de pobreza e pobreza extremas podem receber ajuda brasileira, comprovando que a renda familiar mensal per capita está entre 105 e 210 dólares brasileiros.


Existem três possibilidades de receber ajuda brasileira:


  • Se você já tem o Bolsa Família: a ajuda do Brasil será paga automaticamente;
  • Se você está no CadÚnico, mas ainda não recebeu o Bolsa Família: ele vai para a lista de reservas.
  • Caso não esteja no CadÚnico, deverá solicitar o Cras para inscrição, sem qualquer garantia de recebimento.

É muito importante lembrar que as camas devem consistir em alguns desses componentes:



  • Crianças;
  • Gestantes;
  • Mães que ainda estão em processo de amamentação;
  • Adolescentes;
  • Jovens entre 0 a 21 anos incompletos.


Como garantir a antecipação do Auxílio Brasil?


O beneficiário que opte pela antecipação do Auxílio Brasil deve apenas se preocupar em seguir à risca as regras do programa. Resumindo, trata-se da manutenção dos dados inseridos no Cadastro Único (CadÚnico) sempre atualizados.


O CadÚnico é o portal brasileiro de ajuda, atuando como banco de dados de populações brasileiras vulneráveis e de baixa renda. Após o registro inicial, o cidadão deve procurar atualizar os dados no prazo de dois anos ou sempre que houver alterações na estrutura da família, como endereço, telefone, renda, óbito ou nascimento. 


A família que deseja se cadastrar no CadÚnico deverá prover renda mensal de até metade do salário mínimo por pessoa, ou seja, 606,00 reais ou três salários mínimos como renda para a família, 3.636,00 reais. 


Se o grupo familiar se enquadrar nas condições necessárias, basta procurar o Centro de Referência de Assistência Social (CRAS) mais próximo, localizado no município onde mora. Vale ressaltar que é muito comum ter mais de um CRAS espalhado pela cidade, com o objetivo de prestar um melhor atendimento a cada área.

 


Para se inscrever no CadÚnico você precisa:


  • Ter uma pessoa responsável pela família para responder às perguntas do cadastro. Essa pessoa deve fazer parte da família, morar na mesma casa e ter pelo menos 16 anos.
  • Para o responsável pela família, de preferência uma mulher, é necessário o CPF ou Título de Eleitor.
  • Exceção: no caso de responsável por famílias indígenas e quilombolas, pode ser apresentado qualquer um dos documentos abaixo. Não precisa ser o CPF ou o Título de Eleitor.

Além disso, é necessário fornecer pelo menos um dos seguintes documentos de toda a família: 


  • Certidão de nascimento;
  • Certidão de casamento;
  • Parceria Colaborativa em Florestas;
  • Carteira de Identidade (RG);
  • Certidão administrativa de nascimento dos povos indígenas (RANI);
  • Carteira de trabalho;
  • Endereço do eleitor;
  • Comprovante de residência atual.

Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem