Afinal, você vai receber o Bolsa Família ou Auxílio Brasil em 2023? Entenda

Imagem: Reprodução/Google



Desde o resultado da eleição que elegeu Lula (PT), algumas questões relacionadas ao programa social do governo começaram a circular. O PT declarou que o Bolsa Família deveria retornar ao principal programa de distribuição de renda de suas funções. Nesse sentido, como deve ser a ajuda do Brasil em 2023?


Atualmente, mais de 21 milhões de famílias brasileiras dependem de ajuda para sobreviver no país.


Auxílio Brasil ou  Bolsa Família em 2023?


Os beneficiários da ajuda brasileira não precisam se preocupar. Isso ocorre porque o programa precisa ser renomeado. Ou seja, a ajuda brasileira volta a ser chamada de Bolsa Família, assim como era antes do regime de Bolsonaro. O programa continua o mesmo.


No entanto, além do nome em si, vale ressaltar que a partir do próximo ano estão previstas algumas mudanças para o programa social.


Ainda assim, as famílias que têm direito a receber parcelas mensais continuarão recebendo assistência. Não está prevista qualquer alteração drástica a este respeito.


Alterações no programa


A equipe de transição do Governo já anunciou algumas mudanças na atual ajuda brasileira para o próximo ano, relacionadas aos critérios de elegibilidade, ou seja, as regras que os beneficiários devem seguir para contar com a ajuda.


Aparentemente, três novas regras serão adicionadas. Confira:


  • Cartão de vacina infantil regular;
  • Frequência escolar satisfatória;
  • Acompanhamento médico para gestantes.

Portanto, para que as famílias continuem recebendo do programa, é necessário normalizar a vacinação das crianças, garantir que haja crianças e jovens na escola e, se houver gestantes, as mulheres devem aderir ao calendário de saúde.


Se não forem cumpridos, os pagamentos podem ser interrompidos pelo governo.


Atualização das informações no Cadastro único


Por conseguinte, é importante que a família do beneficiário mantenha atualizada uma única informação cadastral para garantir o pagamento da ajuda para o próximo ano.


Vale lembrar que a atualização dos dados é recomendada para ser realizada a cada dois anos, bem como sempre que houver uma mudança no núcleo familiar.

Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem