Beneficiário do Auxílio Brasil receberá Bolsa Família automaticamente? Saiba mais

Imagem: Reprodução/Google




O retorno do Bolsa Família após a posse do presidente eleito Luiz Inácio Lula da Silva (PT) é quase certo. A equipe da Petista anunciou que o programa, agora chamado de Auxilio Brasil, terá que recuperar seu nome e algumas de suas regras originais.


As iniciativas sociais criadas durante o primeiro regime de Lula são as maiores para as pessoas em situação de pobreza e extrema pobreza. No final do ano passado, Jair Bolsonaro (PL) renomeou o programa na tentativa de desvinculá-lo dos interesses do governo anterior.


Diante da possibilidade de devolver o Bolsa Família, os beneficiários que inseriram seu salário após a mudança de nome querem saber se a transferência será feita automaticamente. O que foi aprovado com a ajuda brasileira corre o risco de perder lucros?


Programa de Intercâmbio


Tendo em vista que o novo governo deve manter os mesmos critérios de elegibilidade já em vigor, não há evidências que acreditem que os beneficiários da ajuda brasileira serão excluídos do programa. A transferência deve acontecer automaticamente a partir do ano que vem.


Para receber os benefícios, as famílias devem estar inscritas ativamente em um único cadastro (CadÚnico) com renda mensal máxima de R$ 105 por pessoa. Se na composição da casa houver pelo menos uma gestante, uma mãe que amamenta ou uma pessoa com menos de 21 anos de idade, então a renda mensal pode chegar a R$ 210 por pessoa.


Valores e regras


O orçamento enviado pelo regime Bolsonaro reserva apenas 105,7 bilhões de reais para financiar a ajuda do ano que vem ao Brasil, com algo próximo a 405 reais por mês aprovado. Lula já confirmou que pretende manter o valor em R$ 600 todos os meses e negocia para tirar o custo do programa do teto de gastos para isso.


Além disso, a PT quer criar um adicional de R$ 150 para famílias compostas por crianças menores de 6 anos. A versão inicial dos documentos necessários para pagar todas as transferências já foi enviada ao Congresso.

Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem