Governo Lula vai voltar com o Minha Casa, Minha Vida? Saiba mais

Imagem: Reprodução/Google



Assim como no Bolsa Família, o presidente eleito Luiz Inácio Lula da Silva (PT) planeja retomar o programa Minha Casa Minha Vida. Vale ressaltar que durante o regime Bolsonaro (PL), ambos os programas receberam outros nomes – Bolsa Família passou a ser apoio do Brasil, Minha Casa, Minha vida passou a ser Casa Verde e Amarela.


Mas com a ascensão de Lula ao poder, a ideia é que o programa retorne com seu nome original.


Quais são as mudanças no Casa Verde e Amarela?


Em primeiro lugar, vale a pena notar que a família, que anteriormente fazia parte da Minha Casa, Minha Vida, continuou a concordar, prazos e interesses. Isso porque a Caixa Econômica Federal continua sendo responsável pelos procedimentos para o novo programa.


Por isso, entre as novidades, o governo federal definiu subsídios para financiar programas imobiliários para famílias de baixa renda. Assim, com a expansão da Casa Verde e da Casa Amarela, segundo o Ministério do Desenvolvimento Regional, o percentual chega a 21,4%, dependendo da região, renda familiar e população do município.


A expectativa dos programas sociais é facilitar a compra de casa própria com o crescente número de casas sendo entregues. A medida entrará em vigor em junho e permanecerá em vigor até o final do ano. O governo espera mais de 400 mil contratos até o fim do subsídio.


Além disso, o governo transferiu a responsabilidade pela implementação do registro de residentes para os municípios. Portanto, os beneficiários devem estar em falta habitacional, sendo elas:


  • Adensamento excessivo;
  • Aluguel social provisório; 
  • Habitação precária; 
  • Situação de rua; 
  • Ônus excessivo do aluguel.  

Portanto, a escolha dá preferência às mulheres responsáveis pelo domicílio, pessoas com deficiência, idosos, famílias com crianças e adolescentes. Aqueles que estão em uma situação social e economicamente vulnerável têm uma vantagem na hora de escolher.


Renda familiar


Quais são os padrões de renda para as famílias exigidos dos beneficiários de programas sociais? Lembre-se de que, de acordo com a renda, eles são divididos em cinco grupos diferentes. Veja!


  • Renda familiar de R$ 2,4 mil: juros de 4,75% ao ano (cotista do FGTS terá taxa anual de 4,25%);
  • Renda familiar entre R$ 2.400,01 e R$ 3 mil: juros de 5,25% ao ano (cotista do FGTS terá taxa anual de 4,75%);
  • Renda familiar entre R$ 3.000,01 e R$ 3,7 mil: juros de 6% ao ano (cotista do FGTS terá taxa anual de 5,5%);
  • Renda familiar entre R$ 3.700,01 e R$ 4,4 mil: juros de 7% ao ano (cotista do FGTS terá taxa anual de 6,5%);
  • Renda familiar entre R$ 4.400,01 e R$ 8 mil: juros de 7,66% ao ano (cotista do FGTS terá taxa anual de 7,16%).

O casa verde e amarela oferece descontos de até R$ 47.500, dependendo da área onde o imóvel está localizado, fatores sociais e a capacidade de pagamento de cada beneficiário. Portanto, o financiamento pode ser feito em até 35 anos.


Como participar do programa?


O contrato pode ser feito individualmente ou através de uma construtora e exige a apresentação de documentos pessoais e patrimoniais na agência da Caixa ou correspondente Caixa Aqui.


Uma vez feito isso, um representante do caixa realizará uma avaliação e determinará se a pessoa pode participar do programa. Em caso de dúvidas, visite os sites Casa Verde e Amarela ou visite a agência Caixa.

Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem