Lula convida José Múcio, ex-presidente do TCU, para assumir a Defesa; Saiba mais

Imagem: Reprodução/Google




Embora ainda não haja uma decisão formal, o presidente eleito, Luiz Inácio Lula da Silva (PT), convidou José Mucio Monteiro, ex-presidente do TCU (Tribunal de Contas da União), para ser o ministro da Defesa do futuro governo a partir de 2023. De acordo com a equipa do PTISTA, o ministro da Defesa e o comandante das Forças Armadas não deverão ser anunciados até à próxima semana.


José Mucio, de 74 anos, já foi deputado no estado de Pernambuco e ministro da Secretaria de Relações Institucionais. Na segunda-feira (29), o ex-presidente do TCU se reuniu com Lula no CCBB (Banco da Cultura Brasil), em Brasília.


Durante a conversa, o presidente eleito observou que deveria nomear o mais velho dos oficiais mais graduados para o comando do exército.


Lula não deve liderar um grupo de transição focado na defesa, como aconteceu em outras regiões. De acordo com dados levantados pelo grupo de transição, as críticas ao atual governo podem aumentar as tensões com os militares.


No diagnóstico, o Exército, a Marinha e a Aeronáutica concluíram que houve uma cisão entre os pró-Lula e os membros do pró-Jair Bolsonaro (PL). Portanto, é necessário resumir essas tendências.


Na Segunda-Feira, Lula e Múcio realizaram uma reunião das 16 às 18 horas. Naquela época, os militares também participaram:


  • brigadeiro Juniti Saito – Foi comandante da Aeronáutica durante o governo Lula;
  • General Gonçalves Dias - Foi o responsável pela segurança de Lula na campanha.
  • General Enzo Peri - Ex-comandante do exército.
  • Brigadeiro Nivaldo Rosato - Ex-comandante da Força Aérea.
  • Brigadeiro Rui Chagas Mesquita – ex-diretor de ensino da Aeronáutica.

Gerardo Alkmin (PSB), vice-presidente eleito e ex-ministro de Aloizio Mercadante (PT) também participou da reunião.

Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem