Manifestação de bolsonaristas pode fazer carne ficar muito mais cara; Veja detalhes

Imagem: Reprodução/Google



As manifestações começaram após o anúncio dos resultados das eleições e bloquearam as principais estradas do país por mais de 24 horas. Como resultado, alguns setores, como o racionamento de combustíveis e o agronegócio, podem ser afetados pelos protestos.


Segundo a Confederação Nacional dos Transportes (CNT), o bloqueio foi realizado por apoiadores de Jair Bolsonaro (PL), sem concordar com os resultados da eleição presidencial. Entenda quais são as consequências dos sintomas.


Bloqueio das estradas afetam a economia do país


Ainda é muito cedo para ampliar a eficácia das manifestações no país, mas é possível prever as consequências se os protestos continuarem por mais alguns dias.


A principal comparação das previsões é a greve dos caminhoneiros que ocorreu em 2018. Na época, a paralisação durou 10 dias, e várias instalações sofreram interrupções no fornecimento de insumos e produtos. Além disso, o IPCA aumentou 1,26% ao mês em manifestações.


O bloqueio atual está paralisando estradas relacionadas às atividades agrícolas utilizadas para o transporte de animais e carne aos consumidores. Dessa forma, o produto pode ser perdido, a produção pode ser afetada e o preço final do consumidor pode ser alcançado. 


As ações da JBS, Marfrig e Minerva na B3 (Bolsa brasileira) foram encerradas nesta segunda-feira (31) após a manifestação.


Ministro do STF decide liberar rodovia bloqueada por manifestação de apoiadores de Bolsonaro


O ministro do Supremo Tribunal Federal Alexandre de Moraes decidiu agir imediatamente enquanto a Polícia Rodoviária Federal (PRF) desbloqueou vias públicas bloqueadas por manifestações na noite de segunda-feira (31).


Essa decisão, além da possibilidade de ser preso em frastrante por desobediência e demissão em caso de infração, determina multa de 100 mil reais a Silviní Vázquez, secretário-geral da PRF.


Foi determinado que o proprietário do caminhão usado para o bloqueio de protesto seria multado em R$ 100 mil por hora.


Alexandre de Moraes também ordenou a convocação do ministro da Justiça Silviné Vázquez, Anderson Torres, comandante da Gendarmaria estadual, da Procuradoria-Geral da República e do procurador-geral de cada estado para que fossem tomadas as medidas cabíveis.

Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem