Preço do gás de cozinha pode cair para os consumidores. Confira o novo valor

Imagem: Reprodução/Google



A Petrobras anunciou na semana passada que reduziria ainda mais o preço do gás de cozinha vendido em sua refinaria. Com a diminuição dos custos dos distribuidores, o impacto positivo também deve ser sentido pelos consumidores.


A redução do GLP (gás liquefeito de petróleo) foi de 5,3%, totalizando R$ 3,58 por kg (por kg - R$ 0,20). Levando em consideração a vasilha convencional de 13 quilos para consumo doméstico, a redução do revendedor foi de R$ 46,59.


Atualmente, o valor do gás de cozinha é composto da seguinte forma: 44,8% da Petrobras. 44,7% de distribuição e revenda, ICMS (Imposto sobre a Distribuição de Bens e Serviços.


Segundo dados da Pesquisa de Preços da ANP (Agência de Biocombustíveis de Petróleo e Gás Natural), um botijão de 13 quilos foi vendido por uma média nacional de R$ 110,42 na semana encerrada em 12 de novembro. Em relação à semana anterior, houve um aumento de 0,5%.


A última redução no preço do GLP feita pela Petrobras ocorreu no dia 9 de abril, quando o quilo passou de R$ 4,48 para R$ 4,23.


O que afeta no preço?


Existem vários fatores que afetam o preço que chega ao consumidor final. Primeiro, a política atual do Estado vincula os valores praticados nas refinarias aos preços do petróleo no exterior.


Segundo a empresa, os novos cortes são "consistentes com as práticas de precificação da Petrobras, que visam equilibrar preços e mercados, mas não repassam à volatilidade combinada das cotações e aos preços internos da taxa de câmbio".


Outro evento importante que se refletiu no gás e outros combustíveis nos últimos meses é a guerra entre a Rússia e a Ucrânia. As sanções contra os russos elevaram os preços dos produtos petrolíferos no mercado internacional, refletindo o cenário doméstico do Brasil.

Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem