Tite está na lista! Revelados os 32 maiores salários dos técnicos da Copa; Confira valores

Imagem: Reprodução/Google





A Copa do Mundo de 2022 será realizada no Catar e contará com um estádio espetacular e polêmicas envolvendo diferenças culturais. No entanto, além dos salários dos jogadores, que somam milhões de dólares, os treinadores também recebem por suas atividades em outros clubes. Sejam experientes ou novas, as equipes ganharão relevância no futebol.


Uma questão de responsabilidade


O treinador da equipa tem grande responsabilidade pelo empenho em aproveitar os talentos dos jogadores. Ele é responsável por convocar os membros plenos, com uma equipe que os auxilia em sua escolha. No campo, sua presença é perceptível, observando se tudo está indo de acordo com o planejado e rapidamente fazendo mudanças. Sua presença é decisiva, pois mudanças táticas rápidas podem levar a alvos.


O salário dos técnicos convocados da Copa do Mundo 



1° Hansiflick (Alemanha) - 6,5 milhões de euros (36,3 milhões de reais)

2º lugar Gareth Southgate (Inglaterra) - €5,8 milhões (R€ 32,3 milhões)

3° Didier Deschamps (França) - EUR 3,8 milhões (R$ 21,2 milhões)

4° Tite(Brasil) - 3,6 milhões de euros (20 milhões de reais)

5° Louis van Gaal (Holanda) – US$ 2,9 milhões (R$ 16,1 milhões)

6° Gerardo Martino (México) - 2,9 milhões de euros (16,1 milhões de reais)

7º Lionel Scaloni (Argentina) - €2,6 milhões (R€ 14,5 milhões)

8º Félix Sánchez (Qatar) - 2,4 milhões de euros (13,4 milhões)

9° Fernando Santos (Portugal) - 2,2 milhões de euros (12,2 milhões de reais)

10° Murat Yakin (Suíça) - 1,6 milhões de euros (8,9 milhões de reais)

11º Paulo Bento (Coreia) - €1,3 milhões (R€ 7,2 milhões)

12º lugar Graham Arnold (Austrália) - 1,3 milhões de euros (7,2 milhões de reais)

13° Greg Belhardter (EUA) – 1,25 milhões de euros (6,9 milhões de reais)

14° Roberto Martinez (Bélgica) - €1,2 milhões (R€ 6,7 milhões)

15° Luis Enrique (Espanha) - €1,15 milhões (6,4 milhões)

16° Kasper Hürmand (Dinamarca) - €1,15 milhões (6,4 milhões)

17º lugar Hervé Renard (Arábia Saudita) - €1,1 milhão (R€ 6,1 milhões)

18º Hajime Moriyasu (Japão) - €1 milhão (R€ 5,5 milhões)

19° Walid Legragi (Marrocos) - €920.000 (BRL 5,1 milhões)

20° Diego Alonso (Uruguai) - 680.000 euros (4,8 milhões de reais)

21° Gustavo Alfaro (Equador) - 770.000 euros (R$ 4,3 milhões)

22º Dragan Stojkovic (Sérvia) – €650.000 (R€ 3,6 milhões)

23° Carlos Queiroz (Irã) - €650.000 (R€ 3,6 milhões)

24° Zlatko Daric (Croácia) - €550.000 (BRL 3 milhões)

25° Czeław Michniewicz (Polónia) - EUR 500.000 (R$ 2,7 milhões)

26° John Hardman (Canadá) - $480.000 (R$ 2,6 milhões)

27° Otto Addo (Gana) - 400.000 euros (R$ 2,2 milhões)

28º Robert Page (País de Gales) - $380.000 ($2,1 milhões)

29º Luis Fernando (Costa Rica) - 350.000 euros (1,9 milhões de reais)

30° Rigobert Song (Camarões) - 340.000 euros (1,8 milhões de reais)

31° Aliussice (Senegal) – €310.000 (1,7 milhões)

32 ° Jarerkadri (Tunísia) - 130.000 euros (R$ 726.000).


Futebol é tradição, estratégia e habilidade


Com algumas exceções, os países com tradições futebolísticas têm melhores salários, dada a disponibilidade de clubes. Alemanha, Reino Unido, França e Brasil são potências esportivas e possuem redes que incentivam os profissionais. Os treinadores são responsáveis pela estratégia, e os jogadores utilizam suas habilidades para executar planos.

Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem