Alexandre de Moraes decide não indiciar Michelle Bolsonaro por atos antidemocráticos; Veja porque

Imagem: Reprodução/Google




O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Alexandre de Moraes, rejeitou as acusações contra o primeiro-ministro Michel Bolsonaro por apoiar os atos antidemocráticos realizados pelos bolsonaristas. A decisão tomada nesta quarta-feira (14/12) é em resposta a um pedido do senador Randolph Rodríguez (Rede-AP).


Randolph pediu a Michel que incluísse em sua investigação o ato antidemocrático de enviar lanches aos apoiadores de Jair Bolsonaro que acampavam em frente ao Palácio do Amanhecer.


Um vídeo postado nas redes sociais mostra manifestantes apreciando o gesto de Michelle. Segundo os senadores, o grupo foi responsável pelo saque de carros, ônibus e policiais civis em delegacias após tentar invadir a sede da Polícia Federal na noite da última segunda-feira (12).


Na decisão, Alexandre de Moraes afirma que não há indícios reais dos fatos típicos praticados por Michel e que "não há indícios da conduta impedida pela investigação, ou do dano que a produziu, do motivo da sua determinação, do local, do tempo em que a praticou, ou de qualquer outra informação relevante que teria sido empregada em relação à investigação ou ao estabelecimento da investigação". Diga um trecho.


48 horas para responder


No entanto, na mesma decisão, Alexandre de Moraes deu ao ministro da Justiça, Anderson Torres, e ao Governo do Distrito Federal (GDF) 12 horas para detalhar quais medidas as forças de segurança haviam tomado para coibir os atos violentos causados pelos manifestantes bolsonaristas na última segunda-feira (12/12).


"A conduta relatada foi, portanto, parte de um ato mais abrangente investigado por este Supremo Tribunal Federal, no qual foram notificados os Pet 10.685/DF, 10.763/DF e 10.764/DF, e o Ministro da Justiça e Segurança Pública e o Governador do Distrito Federal foram ainda notificados, no prazo de 48 horas, de todas as providências das forças de segurança relativas a (a) fatos específicos; Aconteceu no dia 12/12/2022. (b) medidas relacionadas à efetiva observância das decisões judiciais proferidas na ADPF 519", escreveu o magistrado.

Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem