Atenção! O programa Minha Casa Minha Vida 2023 pode garantir aluguel gratuito; Veja detalhes

Imagem: Reprodução/Google




Com o retorno da presidência do país, Luiz Inácio Lula da Silva (PT), também devolvemos alguns programas sociais que foram emblemáticos de seu governo. Entre elas, Minha Casa Minha Vida, que foi substituída por Casa Verde e Amarela durante o governo de Jair Bolsonaro (PL). A ideia da equipe de Lula, além de reavivar o programa, é também oferecer turbocompressor, proporcionando mais benefícios, incluindo o aluguel social.


Em seu discurso de posse, Lula já anunciou seu desejo de reviver Minha Casa Minha Vida. Durante a operação da Casa Verde e Amarela, o atual governo concentrou-se em financiar propriedades prontas mais do que construir e vender essas propriedades a preços baixos para que as famílias de baixa renda pudessem ter suas próprias casas.


Em Casa Verde e Amarela, a taxa de juros sobre o financiamento foi reduzida de 4,25% ao ano. Além de diferentes condições para as pessoas que vivem nos estados das regiões norte e nordeste do país. Ainda assim, as parcelas ainda eram maiores do que podiam pagar, por isso não permitiam que pessoas de baixa renda participassem desses empréstimos.


O Governo Jair Bolsonaro previu que em 2023 cortaria os recursos da Casa Verde e da Casa Amarela em 95%, disponibilizando 82,3 milhões de reais para o programa. Essa situação dificulta o desejo de investir em Minha Casa Minha Vida, pois há pouco financiamento disponível para programas de habitação popular e eles são planejados. A equipe de Lula tem buscado formas de reverter a situação.


Planos para o Minha Casa Minha Vida 2023


De acordo com Márcio França, ex-governador do estado de São Paulo e membro da equipe de transição do GT Cidades, várias propostas estão sendo consideradas para Minha Casa Minha Vida a partir de 2023. Entre elas, aproximar esse conjunto habitacional que fornece moradia ao público do centro da cidade.


A França também afirmou que os objetivos do governo Lula para esse programa são:


  • Invista em uma faixa de 1 a 1,5 de programas que atendem famílias de baixa renda.
  • Proporcionar renda social aos beneficiários, especialmente aos beneficiários que não se enquadram nas condições de financiamento.
  • A criação de uma secretaria especial para territórios desmoralizados, de modo a dar especial atenção a este segmento.

No entanto, todas essas propostas devem passar pela Secretaria de Infraestrutura e pelo governo federal. Além de encontrar um fluxo de renda que possa financiar essas mudanças e melhorias.


Condições de financiamento no Minha Casa Minha Vida 


Os critérios que definem quem é elegível para financiamento no Minha Casa Minha Vida classificam as famílias principalmente com base na renda que possuem. A ideia é que quanto menos renda você ganhar, mais lucro será fornecido, mas também é necessário que o sistema seja sábio em entender se esse grupo pode fazer financiamento.


Hoje são as opções Casa Verde e Amarela e aquelas que podemos manter no próximo ano:


Faixa 1:


Renda familiar de até R$ 2,4 mil.


Dependendo da renda bruta familiar, com até 120 meses de financiamento, as parcelas mensais variam de R$ 80,00 a R$ 270,00.


Famílias com renda mensal bruta de até R$2.400,00:


É possível comprar imóveis a uma taxa nominal de até 4,75% ao ano, ou 4,25% ao ano para cotistas do FGTS.


Famílias com renda bruta de R$2.400,01 a R$3.000,00:


A taxa de juros nominal de seus financiamentos pode chegar a até 5,25% ao ano e, para os cotistas do FGTS, pode chegar a 4,75% ao ano.


Famílias com renda bruta entre R$3.000,01 e R$3.700,00:


A taxa de juros nominal de seu financiamento pode chegar a até 6% ao ano e, para os cotistas do FGTS, pode chegar a 5,50% ao ano.


Famílias com receita bruta de R$3.700,01 a R$4.400,00:


A taxa de juros nominal de seu financiamento pode chegar a até 7% ao ano e, para os cotistas do FGTS, pode chegar a 6,5% ao ano.


Famílias com receita bruta de R$4.400,01 a R$8.000,00:


Para essas famílias, os cotistas do FGTS podem aproveitar uma taxa de juros nominal de 7,66% ao ano, 7,16% ao ano para aquisição de casa própria.


Aluguel Social no Minha Casa Minha Vida


Márcio França e outros representantes da equipe de transição do regime de Lula já se manifestaram sobre o interesse em implantar um programa de aluguel social no Minha Casa Minha Vida. Segundo a França, a ideia beneficiará "os moradores que não têm documentos, em particular". Ou seja, não conseguimos financiamento.


Essa prática de fornecer aluguel gratuito já é usada por muitas prefeituras e governos estaduais, onde o governo financia o valor do aluguel de famílias de baixa renda. Hoje, esse método é usado por pessoas que sofrerão desastres naturais e perderão suas casas.


Na prática, o governo fornece ajuda financeira às famílias cadastradas e permite que elas usem o valor para pagar o aluguel da moradia. Isso reduz os gastos que mais pesam sobre as famílias.

Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem