Banco Central confirma que Herdeiros poderão sacar dinheiro esquecido em bancos por falecidos; Entenda

Imagem: Reprodução/Google




O sistema de valor a receber (SVR), suspenso desde Abril deste ano, deve ser uma grande novidade em 2023. De acordo com o Banco Central, os herdeiros do falecido podem consultar e exigir um resgate por dinheiro esquecido por essas pessoas no banco.


A plataforma foi criada para facilitar a devolução de bilhões de reais de recursos deixados nas instituições financeiras. Cerca de 4,6 bilhões de reais estão disponíveis, 3,6 bilhões de reais pertencem a 32 milhões de pessoas físicas e 1 bilhão de reais pertencem a cerca de 2 milhões de empresas.


O SVR foi lançado em janeiro de 2022, mas precisou ser interrompido após uma greve dos servidores do Banco Central. Em sua primeira fase, foram devolvidos 2,36 bilhões de reais a 7,2 milhões de pessoas físicas e 300 mil pessoas jurídicas.


Retomando o sistema


A entidade ainda não anunciou a data da retomada do sistema de dinheiro esquecido, mas publicou recentemente um documento exigindo que as instituições financeiras enviem informações sobre novas fontes de financiamento. Os dados são transferidos a partir de janeiro.


No site valoresareceber.bcb.gov.br, o BC informa apenas que divulgará em breve "a data de retomada do sistema para novas consultas e resgate de saldos existentes" e "informações sobre o valor da morte".


Se você é um herdeiro legal, você deve assinar uma deficiência antes de poder consultar. O objetivo é evitar possíveis ações judiciais contra fundos públicos.


Valor de devolução


Como mencionado acima, a segunda fase do SVR retornará 4,6 bilhões de reais, mas o valor ainda pode aumentar. O valor atualmente ofertado será distribuído da seguinte forma:


  • 23,58 milhões (68%) podem sacar até R$ 10.
  • 7,94 milhões (23%) podem sacar entre R$ 10,01 e R$ 100.
  • 2,86 milhões (8%) podem ser retirados entre R$ 100,01 e R$ 1.000.
  • 476.500 (1%) podem sacar mais de R$ 1.000.

Outra novidade que pode ser esperada na próxima etapa é o fim da necessidade de agendamento de prazos para a realização de solicitações de transferência. Desta forma, os cidadãos podem consultar os recursos e solicitá-los ao mesmo tempo.

Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem