IPVA: Afinal, o que acontece com quem não paga este imposto? Confira aqui!

Imagem: Reprodução/Google




Os proprietários de automóveis de todo o país poderão consultar e pagar o Imposto Predial e Territorial Urbano (IPVA) a partir da primeira semana de janeiro de 2023. A boa notícia é que quem consegue pagar impostos de uma só vez sem parcelamento pode conseguir um desconto.


No estado de São Paulo, o desconto oferecido para pagamentos em dinheiro é de 3% do valor total do imposto. No entanto, esta oferta só é oferecida para transferências feitas em janeiro. Além dessa possibilidade, o governo paulista também permite que o IPVA seja dividido de 3 a 5 vezes. Fica a critério do proprietário.


Qual o impacto nas pessoas que não pagam IPVA?


Seguindo o exemplo do estado de São Paulo, o Ministério da Fazenda e Planejamento afirma que os motoristas que não pagarem serão multados em 0,33% ao dia. Além disso, há também a cobrança de juros de mora com base na taxa Selic, que atualmente está avaliada em 13,75%.


Por outro lado, se o atraso exceder 60 dias a partir da data de vencimento, o percentual de penalidade é fixado em 20% da taxa total do IPVA. Portanto, se o proprietário continuar sem pagar tributo, seu nome é inserido na dívida do serviço ativo do estado.


Outra forma de arrecadar o imposto cidadão é a judicialização da cobrança. Isso permite que a Procuradoria-Geral da República (PGE) faça valer suas dívidas por meio de um protesto judicial, pois a dívida com o IPVA já está inserida na dívida ativa.


Mesmo que você não imponha uma multa, o não pagamento impossibilita a renovação da licença do veículo. Assim, o condutor flagrado dirigindo veículo com documentos inadimplentes deverá arcar com a multa aplicável e os sete pontos da CNH. Além de insultar o nome do proprietário do veículo, a falta de pagamento do IPVA também pode permitir a apreensão do carro.

Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem