Saque de R$ 1.000 para trabalhadores com carteira assinada continua; Corra!

Imagem: Reprodução/Google




O prazo para milhares de trabalhadores resgatarem até R$ 1 mil está chegando ao fim. Essa modalidade, chamada de Saque Extraordinário do Fundo de Garantia dos Trabalhadores (FGTS), foi criada pelo governo federal no início deste ano.


Os saques estão disponíveis até o dia 15 de dezembro para quem ainda não solicitou dinheiro. Dos mais de 42 milhões de brasileiros que podem participar da rodada, cerca de 12 milhões ainda não garantiram recursos.


Como funciona o saque extraordinário


O FGTS funciona como uma espécie de poupança para um trabalhador com carteira assinada, já que todos os meses uma determinada porcentagem de seu salário é depositada em uma conta em seu nome. Por lei, a retirada desses recursos é permitida apenas em determinados casos, como demissão ou rescisão sem justa causa.


Em meio à crise causada pela pandemia, o governo decidiu liberar dinheiro em até R$ 1 mil para as pessoas acumularem dinheiro em suas contas. Aqueles com uma quantidade menor podem resgatar o total disponível, mas aqueles que têm os valores acima devem respeitar o limite.


O saldo pode ser resgatado por trabalhadores que cumpram a CLT (Lei de Integração do Trabalho), trabalhadores provinciais, intermitentes, temporários e soltos, além de atletas profissionais, trabalhadores domésticos e safreiros. No entanto, a participação é completamente voluntária.


Como realizar o saque



O dinheiro já foi creditado automaticamente em poupanças digitais criadas em nome dos cotistas no aplicativo Caixa Tem. Nós só temos que baixar a ferramenta em nosso celular e podemos mover as funções de acordo com nossas necessidades.


Para consultar créditos e outras informações, os interessados devem visitar o aplicativo do FGTS e clicar na opção "Realizações Extraordinárias". Os recursos que não foram movidos dentro de 90 dias são retornados à conta de origem.

Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem