Shopee anuncia entrega de produtos não perecíveis de redes de supermercados; Veja como vai funcionar


Imagem: Reprodução/Google



A plataforma de e-commerce Shopee anunciou sua parceria com as redes Pão de Açúcar, Dia e Oba Hortifruti na última terça-feira, 6. Atualmente, a plataforma entrega alimentos frescos de supermercados desses grupos.


Para comemorar tal anúncio, a gigante com sede na China disponibilizou um desconto inicial aos usuários. Esta ação insere-se numa estratégia de diversificação da Shopee a partir da expansão dos centros de distribuição em todo o país.


Prazos e tarifas


Apesar da novidade, a empresa não divulgou prazos médios de frete ou cobertura de coberturas de parcerias. De qualquer forma, os prazos estudados não são animadores: por exemplo, um cliente que compra para entrega no centro de São Paulo vê na plataforma que seu pedido chegará pelo menos uma semana depois.


Esses prazos longos são muito contraditórios em comparação com concorrentes como IFood, Rappi e Daki, que ocorrem durante o mesmo dia. A simulação da mesma entrega para a região central do Rio de Janeiro teve um prazo de entrega de 9 dias com frete grátis.


Descontos e Desafios


Neste lançamento operacional, a Shopee oferecerá descontos em compras acima de R$ 120. O objetivo é fidelizar clientes. As vendas se concentram em categorias não perecíveis, incluindo alimentos e bebidas. Em resumo, o grande desafio para as marcas é fidelizar os consumidores com a plataforma, além de prazos de entrega mais aceitáveis.


Em contraste, a empresa-mãe da Shopee anunciou na semana passada que havia visto uma diminuição nas perdas no Brasil, mas ainda estava operando com prejuízo. Durante a divulgação de tais resultados, o presidente da SEA, Forrest Lee, afirmou que a perda antes do imposto de juros sobre depreciação e amortização sob demanda de julho a setembro foi de US $ 1,03. Estes números mostram uma melhoria de 27,4% face ao prejuízo médio registado no trimestre anterior.


Forrest disse em comunicado que a receita da Shopee no Brasil cresceu 225% até setembro em um ano. No entanto, a empresa não divulga reivindicações para suas operações no Brasil.

Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem