18.1 C
São Paulo
sexta-feira, junho 14, 2024

Brasileiros estão em CHOQUE com anúncio sobre o novo RG; Entenda porque

Veja mais

Cada cidadão deve portar um conjunto de documentos de identificação pessoal. Essa necessidade ocorre porque, entre muitos outros fatores, a identificação é essencial para garantir a segurança dos cidadãos.
Imagem: Google

Cada cidadão deve portar um conjunto de documentos de identificação pessoal. Essa necessidade ocorre porque, entre muitos outros fatores, a identificação é essencial para garantir a segurança dos cidadãos.

Por isso, as recentes inovações do governo visam facilitar ainda mais o porte desse documento. Isso porque agora você só precisa levar um único documento comum: o novo RG, a nova carteira de identidade nacional, oficialmente batizada de CIN.

A documentação que veio para substituir o antigo RG trouxe uma série de mudanças que vão desde seu formato até uma melhor garantia de segurança. Por isso, vale a pena sanar completamente todas as dúvidas sobre o novo RG e sua emissão.

Novo RG – QR code, emissão e outras alterações

A principal função do novo CIN é integrar documentos de identificação pessoal. Para um melhor entendimento, até o momento, todos os cidadãos devem portar pelo menos o CPF (Cadastro de Pessoa Física) e o RG (Cadastro Geral), também conhecido como carteira de identidade.

O grande ponto é que cada estado foi responsável por emitir um RG para seus cidadãos, ou seja, se um indivíduo optar por mudar de estado, ele pode emitir um novo RG. No total, dependendo de cada um, pode-se contar com 27 RGs por pessoa.

Para evitar tais situações e reforçar a segurança, o novo CIN segue atualmente o modelo padrão nacional. Cada cidadão pode contar com apenas um documento de identidade, no caso, um novo CIN. Além disso, outra diferença são os códigos QR.

Mais claramente, agora também é possível acessar a CIN por meio de códigos QR. Esse código pode ser acessado de qualquer lugar e, simplesmente acessando a internet, será mais fácil de identificar em casos hospitalares como outras emergências.

Quanto custa emitir? Preciso substituí-lo imediatamente?

Agora que você já entendeu melhor como funciona a nova CIN, é hora de tirar todas as dúvidas sobre o processo de emissão de documentos. De antemão, observe que uma nova CIN só é obrigatória em algumas situações, como:

  • Perda do RG;
  • Necessidade de troca por viagem e/ou qualquer outro motivo;
  • Vencimento do antigo documento;
  • Informações erradas, incompletas e/ou incoerentes no antigo RG;
  • Desejo de troca.

Em contrapartida, este documento será oficialmente obrigatório para todos em 2032. Isso se deve ao fato de que a obrigação só pode surgir 10 anos após a publicação do decreto oficial. Portanto, quando o decreto for anunciado em 2022, os brasileiros ainda terão tempo para fazer a troca.

Além disso, estima-se que as primeiras cópias do documento estejam disponíveis gratuitamente. Outras estradas, por outro lado, têm taxa de emissão e, segundo o órgão emissor, o valor pode variar de estado para estado.

Veja Mais

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

Últimas Notícias