12.4 C
São Paulo
quarta-feira, maio 29, 2024

Atenção! O Programa Minha Casa Minha Vida comtempla NOVO grupo com direito à moradia gratuita; Confira se você tem direito

Veja mais

Em 2024, sob o controle do Ministério das Cidades, com uma reorganização a ser realizada pelo governo federal em 2023, o programa Minha Casa Minha Vida reforça seu compromisso de oferecer moradia de qualidade a preços acessíveis.

Com um orçamento de R$ 13,7 bilhões, alta de 41% na comparação anual, a meta é expandir os serviços do Minha Casa Minha Vida para mais famílias em todo o país. Uma mudança importante visa estender os benefícios da moradia gratuita não apenas aos grupos de baixa renda, mas também à classe média.

O secretário de Estado do Ministério da Habitação, Haylton Madureira, anunciou um novo compromisso com o orçamento inicial de 9 bilhões de reais, visando superar esse valor ao longo do ano.

Ele destaca os avanços alcançados no Minha Casa Minha Vida ao longo de 2023, incluindo a conclusão de 21 mil casas inacabadas e a retomada da construção paralisada de 22 mil unidades.

Com uma meta ambiciosa de contratar 2 milhões de unidades até 2026, o foco é reduzir o déficit habitacional, afetando cerca de 6 milhões de residências em todo o Brasil.

A prioridade agora são as famílias de baixa renda. Uma inovação notável é o FGTS Futuro, que permite que os trabalhadores usem créditos futuros do FGTS para quitar parcelas ou amortizar financiamentos imobiliários.

Atualmente, o programa está ampliando seu escopo com o objetivo de atender trabalhadores informais de baixa renda, destinando cerca de R$ 800 milhões do Fundo de Garantia da Habitação Popular para reduzir os riscos das operações de crédito.



Além disso, o Minha Casa Minha Vida será atualizado para abranger áreas urbanas e rurais e priorizar determinadas faixas de renda e mulheres responsáveis por sustentar o orçamento familiar.

Quem pode se inscrever no Minha Casa Minha Vida?

O programa Minha Casa, Minha Vida é aberto a famílias com renda familiar bruta anual de até R$ 8 mil mensais na zona urbana e de até R$ 96 mil na zona rural.

As famílias são divididas nas seguintes faixas de renda:

  1. Faixa Urbana 1: Renda familiar bruta mensal de até R$ 2.640.
  2. Faixa Urbana 2: Renda familiar mensal total de R$ 2.640,01 a R$ 4,4 mil.
  3. Faixa Urbana 3: Renda familiar bruta mensal de R$4.400,01 a R$8.000.

Para as famílias que vivem em áreas rurais, as faixas são as seguintes:

  1. Faixa Rural 1: Renda familiar bruta anual de até R$ 31.680.
  2. Faixa rural 2: Renda familiar bruta anual de R$ 31.680,01 a R$ 52,8 mil.
  3. Faixa rural 3: Renda familiar bruta anual de R$52.800,01 a R$96.000.

Pelas novas regras determinadas pelas medidas provisórias, o valor dessas faixas de renda não leva em conta benefícios temporários, previdenciários ou previdenciários, como auxílio-doença, seguro-desemprego, benefício continuado (BPC) e bolsa família.

O Governo também afirmou que 50% das unidades do programa serão reservadas para famílias da Banda 1. Além disso, o programa inclui pessoas em situação de rua na lista de potenciais beneficiários.

O Minha Casa, a casa do Minha Vida, pode fazer um contrato e registro, preferencialmente em nome de uma mulher, e assinar sem a autorização do marido.

Como se inscrever no Minha Casa Minha Vida 2024?

O pedido para solicitar imóveis por meio do Minha Casa, Minha Vida segue procedimentos diferentes dependendo da faixa de renda em que a família está inserida.

Para a família Track 1, o guia passo a passo é o seguinte:

  • As famílias devem solicitar um plano habitacional do governo, e isso pode ser feito na prefeitura da cidade onde moram.
  • Após o cadastro na prefeitura, os dados do familiar serão verificados pela Caixa, e os aprovados serão notificados da data do sorteio da moradia (veja abaixo mais informações sobre os critérios de verificação abaixo).
  • O sorteio ocorrerá caso não haja unidades habitacionais suficientes na cidade para atender todas as famílias inscritas no plano habitacional.
  • Ao considerar uma unidade habitacional, a família é informada das datas e detalhes necessários para a assinatura do contrato de compra e venda do imóvel.
  • Após aprovação e verificação do cadastro, a família assina um contrato de financiamento.

Segundo a Caixa Econômica Federal, existem diversos critérios para a verificação dos dados das famílias incluídas na faixa 1.

  • A renda mensal total da família deve ser de até R$ 2.640.
  • Os membros não devem ser proprietários, cessionários ou potenciais compradores de imóveis residenciais.
  • As famílias não podem ter recebido auxílio-moradia do governo municipal, estadual ou federal.
  • As famílias não devem ter recebido desconto habitacional concedido com recursos do FGTS.
  • Os familiares não receberão descontos na compra de materiais de construção para fins de conclusão, ampliação, reforma ou melhoria do imóvel.
  • Para que um familiar possa se inscrever em um programa habitacional da Prefeitura, ele precisará apresentar um documento de identidade oficial, mas outros documentos podem ser exigidos, como comprovante de renda.

Para as famílias incluídas na Faixa 2 e na Faixa 3, o passo a passo para se cadastrar para concorrer a um imóvel por meio do Minha Casa, Minha Vida é diferente.

  • A renda mensal total da família deve ser de até R$ 8 mil.
  • Os contratos podem ser feitos por meio do Minha Casa, organizações participantes do programa Minha Vida ou diretamente com a Caixa individualmente.
  • As famílias já devem ter selecionado um imóvel para fazer uma simulação de financiamento imobiliário pelo site da Caixa – dessa forma, podem conhecer os detalhes dos termos e condições e entender qual proposta se adequa ao orçamento familiar.
  • Na simulação, é preciso informar o tipo de empréstimo que deseja, o valor aproximado do imóvel, a localização do imóvel, dados pessoais (como documento de identidade e telefone) e a renda familiar mensal total.
  • Depois de fornecer esses dados, o site apresentará opções de financiamento.
    Uma vez selecionada a opção, o simulador exibirá os resultados, incluindo as condições, a cota máxima para financiamento de entrada e o valor do financiamento, além de fornecer ferramentas para comparação de cenários de taxa de juros.
  • Caso a família aceite os resultados apresentados na simulação, o representante deve ir até a agência da Caixa ou à Caixa Aqui correspondente e entregar os documentos ao banco (veja detalhes abaixo).
  • A Caixa analisa documentos relativos a informações pessoais e patrimoniais.
  • Após aprovação e verificação, a família assina um contrato de financiamento.

Para comprovação de empréstimo pela Caixa, o beneficiário deverá apresentar:

  • Documentos pessoais: carteira de identidade, CPF, comprovante de residência, renda e estado civil, declaração de imposto de renda (ou isenção).
  • Documentos imobiliários (para imóveis já construídos): contratos de venda, certidões rodoviárias, matrículas imobiliárias atualizadas.
  • Documentos do imóvel (para imóveis na planta): projetos de construção aprovados, alvarás de construção, registro de obra no INSS, monumentos de descrição da construção, anotações de responsabilidade técnica (ART), orçamentos, declarações de esgoto e energia elétrica, e dados sobre os técnicos responsáveis pela construção.

Veja Mais

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

Últimas Notícias