17.4 C
São Paulo
terça-feira, maio 21, 2024

Atenção! Boa notícia para quem recebia o Auxílio Brasil; Veja

Veja mais

Após a transição de poder, o Auxílio Brasil terminou em fevereiro de 2023. Ou seja, o programa de Governo surgiu em novembro de 2021, na gestão do ex-presidente Jair Bolsonaro, como substituto do Bolsa Família.

Com a conclusão do programa, milhares de pessoas deixaram de receber. Mas para quem recebeu o Auxílio Brasil, agora temos uma boa notícia.  Em Novembro de 2021, o ex-presidente Jair Bolsonaro fundou o Auxílio Brasil. Esse programa social veio para substituir o Bolsa Família, que vigorava desde 2003. Devido à pandemia e às dificuldades econômicas que surgiram para a maioria dos brasileiros, o Auxílio Brasil substituiu o “auxílio emergencial”, combinando vários benefícios em um único pagamento.

Em outras palavras, o auxílio Brasil incorpora benefícios para a primeira infância, benefícios para a estrutura familiar, benefícios para superação da extrema pobreza, auxílio esporte escolar e bolsas de iniciação científica. Além disso, estabelecemos um valor mínimo de repasse de R$ 400 em maio de 2022.

Infelizmente, devido à crise econômica, um mínimo de R$ 400 não foi suficiente. Por isso, o valor foi reajustado para R$ 600. No entanto, essa projeção de pagamento mínimo só foi garantida até o fim de 2022, já que o governo alegou que faltava orçamento para manter o mesmo valor.

Em 2023, o governo encerrou o programa Auxílio Brasil, surpreendendo as milhões de famílias que usufruíam desse benefício. Embora muitos se encontrem em desvantagem devido ao fim do programa, os beneficiários do antigo auxílio ainda têm algumas vantagens e podem receber boas notícias.


 

Boa notícia para quem recebeu o auxílio Brasil.

Em janeiro de 2023, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva substituiu o Auxílio Brasil pelo Bolsa Família. Dessa forma, todos que recebiam o antigo benefício passaram a receber o novo. Portanto, essa é uma ótima notícia para famílias em situação de vulnerabilidade social, pobreza ou extrema pobreza.

No entanto, de acordo com a Medida Provisória nº 1.164, o Bolsa Família possui regras específicas de adesão que diferem do auxílio brasileiro. Ou seja, de acordo com as informações, esse é um programa mais rigoroso. O principal problema para receber o mesmo é ter uma renda mensal de até R$ 218 por pessoa e atualizar regularmente o cadastro único (CadÚnico) pelo menos a cada 24 meses.

Além disso, para as famílias que receberam o Bolsa Família (o mínimo atual é de R$ 600), mas ultrapassam a renda mínima, é possível entrar nas regras de transição. De acordo com essas regras, a renda pode chegar à metade do salário mínimo máximo e os benefícios serão reduzidos em 50% em no máximo dois anos. Dessa forma, a família pode se adaptar de forma mais tranquila à nova realidade.

No entanto, deve-se entender que o recebimento dos salários previdenciários não afeta o parcelamento do Bolsa Família. Estes são transferidos para a sua conta digital Caixa Tem todos os meses.

Veja Mais

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

Últimas Notícias