PIS/Pasep: Quantia de valores esquecidos do abono Pis/Pasep ainda se encontra disponíveis; Veja como sacar





A Caixa Econômica Federal e o Banco do Brasil (BB) continuam a receber o abono salarial do PIS/Pasep para o ano-base de 2020 para quem ainda não desembolsou os valores. Apesar do fechamento dos depósitos, os depósitos podem ser feitos até 29 de dezembro deste ano.


Segundo o Ministério do Trabalho e Previdência Social, 478 mil trabalhadores ainda não desembolsaram o benefício. Desse total, há 353,1 mil juros do Pasep (reservado para servidores públicos e pagos pelo BB) e 125.624 do PIS (direcionados aos trabalhadores com carteira assinada e pela Caixa).


Para informações do PIS/Pasep, o trabalhador deve ligar para a central de atendimento da Alô Trabalho no 135 ou acessar o aplicativo do cartão digital, disponível para Android e iOS.


Quem recebe o esquecido PIS/Pasep?


Para que o trabalhador receba o PIS/Pasep, ele deve atender aos seguintes critérios:


  • Estar inscrito no PIS/Pasep por pelo menos cinco anos em 2020;
  • Trabalhar por pelo menos 30 dias para pessoas jurídicas em 2020;
  • obter um salário médio mensal de até dois salários mínimos em 2020;
  • Esteja com os dados atualizados do seu empregador na lista anual de informações sociais (RAIS/eSocial).

Você não tem direito ao abono:


  • Trabalhadores rurais empregados por indivíduos;
  • Trabalhadores domésticos;
  • Trabalhadores urbanos empregados por indivíduos;
  • Trabalhadores empregados por um indivíduo, tratados legalmente


Como sacar o ESQUECIDO PIS/Pasep?


  • Inicialmente, nas agências da Caixa, com documento de identidade com foto;
  • Além disso, com cartão cidadão, em caixas eletrônicos e lotéricas.
  • Basib (Banco do Brasil):

  • nas agências do Banco do Brasil, com documento de identidade;
  • Finalmente, convertendo automaticamente para a conta de quem é o cliente corporativo.

Também estão disponíveis cotas do PIS/Pasep


Atualmente, a Caixa Econômica Federal está liberando dinheiro para as cotas extintas do Fundo PIS/Pasep. Nesse sentido, os trabalhadores que trabalham com carteira assinada entre 1971 e 1988 são pagos e não fizeram seus próprios pagamentos.


Em vez disso, é importante ressaltar que cerca de 10 milhões de pessoas devem receber os valores, que somam cerca de R$ 23 bilhões. Segundo informações da Caixa, uma das razões para o acúmulo de recursos é que grande parte desses beneficiários já se aposentou ou mesmo morreu.


Como vejo as cotas do PIS/Pasep?


Os trabalhadores podem consultar se têm direito às cotas do PIS/Pasep através do site ou aplicativo do FGTS ou na Caixa. Ressalta-se que será necessário notificar o número do PIS para a realização do procedimento.


Como sacar as porções do PIS/Pasep?


Quanto ao saque, se o trabalhador morrer, o direito de repassá-lo ao herdeiro ou dependentes. O prazo de pagamento será fechado em 1º de junho de 2025, sem novas oportunidades de reembolso. Veja como fazer a seguinte aquisição:


Cotistas


Para os cotistas, o saque pode ser feito mediante a aplicação do FGTS. Através da plataforma, é possível transferir para uma conta corrente. Além disso, é possível executar o boletim pessoalmente.


O saque de até R$ 3.000 pode ser feito nas lotéricas, correspondentes Caixa Aqui e postos aprovados, utilizando o cartão cidadão com senha.


Por fim, se o trabalhador não tiver o cartão cidadão ou os valores forem superiores a R$ 3.000, o beneficiário pode ir até a Caixa mediante a apresentação de documento oficial com foto.


Herdeiros


Para os herdeiros, os saques em dinheiro devem ser feitos nas agências da Caixa. No entanto, será necessário apresentar uma declaração de consenso entre as partes e declarar quaisquer outros herdeiros.


Por fim, também é necessário apresentar um documento como certidão de óbito. Além disso, os cidadãos devem apresentar certificado ou declaração de dependentes; inventários; ou licenças legais que comprovem ser informações.

Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem