Até quando é paga a pensão alimentícia? Confira o que diz a lei




A pensão alimentícia está relacionada com o valor pago para que uma pessoa possa atender às suas necessidades básicas de sobrevivência. Ao contrário do que muitas pessoas pensam, o dinheiro não se limita a comprar comida. Para quem paga, a pergunta mais comum, afinal, é quando eles têm que pagar a pensão?


Como mencionado anteriormente, a pensão alimentícia está relacionada a todas as despesas básicas. Portanto, o valor pago mensalmente deve ser suficiente para a compra de alimentos, despesas com habitação, vestuário, educação, saúde e outras necessidades básicas da criança ou do indivíduo.


Até quando é paga a pensão alimentícia?


A pensão alimentícia deve ser paga após acordo pessoal ou por decisão judicial. Não há valor fixo em todos os casos. A pensão mensal depende da realidade de cada família.


Leve em conta a situação financeira da pessoa que é obrigada a pagar a pensão e a necessidade da pessoa que recebe o dinheiro. Por isso, é importante apresentar uma demonstração de despesas para alcançar o valor mais preciso e justo para ambos.


Filhos de pais separados têm direito à pensão alimentícia até os 18 anos, mas esse período pode ser ainda maior. Isso depende de vários fatores.


Por exemplo, se você tem ensino vestibular, ensino técnico ou ensino superior e não tem condições de pagar a mensalidade, seu direito é receber uma pensão até os 24 anos.


Se a criança tem uma deficiência ou vive em situação de pobreza, ele pode provar essa realidade para estender o período de pagamento do valor.


Além disso, outro detalhe é que a pensão alimentícia também pode ser paga a um ex-cônjuge ou a um ex-parceiro de união estável. Isso acontece quando a necessidade de ter dinheiro para garantir a sobrevivência é comprovada. A situação financeira do aposentado também é levada em conta. Neste caso, o pagamento é temporário.


Para solicitar uma pensão, você precisará apresentar vários documentos. Eles são os seguintes:


  • Certidão de nascimento da criança);
  • RG e CPF do requisitante da pensão
  • Comprovante de residência;
  • Demonstração de resultados do responsável pelo pagamento.

Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem