É possível se casar e não deixar herança para o marido?

Imagem: Reprodução/Google




O casamento é um grande passo para muitas pessoas. No entanto, ao aderir escovas de dentes, é necessário planejar bem a questão da separação e herança da propriedade. Afinal, a lei atual já equivale a um casamento estável ao casamento, e em muitos casos, o cônjuge em questão tem direito a receber uma parte do patrimônio quando o parceiro ou parceiro morrer. Mas é possível se casar e não deixar uma herança para o marido ou esposa? Isso é o que veremos a seguir.


Veja como funciona a questão da herança patrimonial e da separação


Então, a primeira coisa a notar é que, como explicamos, a lei já equipara os efeitos de um casamento estável e casamento.
Portanto, se você vai se casar, você precisa planejar o problema da divisão de bens. Com o sistema de mercadorias disponível hoje, é possível escolher: a comunhão universal de mercadorias. Separação convencional de bens; participação final; ou regimes mistos, ou seja, pensados com base nas necessidades de cada casal.


É por isso que o planejamento imobiliário é tão importante. O ideal para quem não quer dividir sua herança é um casamento com uma divisão total de bens (separação tradicional). Neste caso, cada pessoa se reserva o direito ao seu imóvel, mesmo que seja adquirido durante o período de casamento. Em outras palavras, as pessoas envolvidas estão detendo posse total de suas propriedades para si, por isso não há medida em caso de separação.


No entanto, se o fim do casamento for a morte de uma das partes, o Código Civil prevê que tanto a criança quanto o marido receberão uma parcela igual da herança. Neste caso, não há como a criança e o marido ou esposa receberem uma parte igual. Você não pode excluir seu cônjuge de compartilhar.


A boa notícia é que, no caso da separação convencional de bens, você pode alocar uma grande parte do patrimônio para as crianças. A lei estabelece que 50% de todos os bens herdados devem ser divididos entre descendentes, superiores e cônjuges. No entanto, a outra metade das ações pode ser dividida a seu critério. No entanto, em caso de dúvida, é sempre melhor consultar um advogado primeiro, fazer esse plano de casamento e não ter surpresas no futuro.

Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem