Qual será o calendário do Bolsa Família em 2023? Confira detalhes

Imagem: Reprodução/Google



Com a eleição de Luís Inácio Lula da Silva, a ajuda brasileira será substituída pelo Bolsa Família em 2023. Por isso, muitos se perguntam se o cronograma de pagamento é esperado, como já aconteceu várias vezes este ano com o atual programa social.


No entanto, as expectativas não devem surgir, uma vez que o município terá que estudar os dados sobre vacinação e frequência escolar dos cidadãos, que serão levados em conta pelo benefício. Portanto, somente após a transmissão dessas informações, o Ministério da Cidadania libera a transferência da ajuda brasileira.


Novos requisitos


Portanto, a mudança que deve ter maior impacto na rotina dos beneficiários é a devolução de critérios de elegibilidade que visem garantir o bem-estar social desses cidadãos. Portanto, a condicionalidade é um compromisso assumido por uma família para garantir que ela permaneça parte de um programa social.


Portanto, a finalidade dessas condições é garantir o acesso às políticas sociais básicas de educação, saúde e assistência social. Assim, promovendo a melhoria da situação social dos beneficiários. Confira algumas condições do Bolsa Família.


  • Assistência social: acompanhamento de crianças em situação de trabalho infantil em atividades socioeducativas;
  • Educação: mínimo de frequência escolar de 85% para crianças e adolescentes com idade entre 6 e 15 anos;
  • Saúde: acompanhamento do calendário de vacinação e do desenvolvimento de crianças menores de 7 anos – pré-natal para gestantes – acompanhamento para nutrizes (mães que amamentam).

Pagamento extra


Além disso, de acordo com proposta enviada pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), beneficiários do Bolsa Família com crianças menores de 6 anos receberão um pagamento adicional de R$ 150,00.


Calendário do auxílio Brasil


Por fim, até dezembro de 2022, o programa social continuará sendo chamado de Auxílio Brasil com valor estendido de R$ 600,00.


Portanto, a transferência é feita de acordo com o Número de Registro Social (NIS) final de cada beneficiário.



Fonte: Ministério da Cidadania

Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem