Quais são as exigências para participar do Minha Casa, Minha Vida? Confira os requisitos

Imagem: Reprodução/Google




Com o retorno do presidente Lula ao poder em 2023, há muita esperança para os programas sociais criados no governo. Uma delas é a minha casa, a minha vida. Esse programa já foi submetido à PEC de Transição e deverá ser uma das medidas prioritárias no primeiro ano de gestão.


Transferência para Minha Casa Minha Vida


Recentemente, a PEC de Transição aprovou o repasse de mais de 9,5 bilhões de reais para o programa. Pensando em reduzir o déficit habitacional, o governo estuda o nível de prioridade em função da renda das famílias dos interessados em procurar moradia nos próximos anos.


Esses grupos são divididos em quatro níveis:


  • Nível 1: Renda familiar mensal até R$ 1.800,00.
  • Nível 1.5: renda de até R$ 2,6 mil.
  • Nível 2: renda familiar até R$ 4,4 mil. E
  • Nível 3: Renda familiar de até R$ 8 mil.


Requisitos


  • Independentemente do grupo ao qual o interessado pertence, existem alguns requisitos que devem ser seguidos para que seja concedido acesso ao programa.
  • Devido ao nível de prioridade 1, a família não deve participar de outros projetos de habitação social e deve ter uma renda de até R$ 7.000.
  • Os centros familiares interessados também não estão autorizados a ter suas próprias casas ou participar de projetos de financiamento aos quais os nomes de família estão vinculados.
  • Se a família já aderiu e adquiriu o direito de possuir uma casa, o imóvel concedido não deve ter finalidade comercial, apenas a intenção de utilizar o espaço como moradia, afinal, trata-se de uma residência popular.
  • Por fim, qualquer pessoa interessada em Minha Casa Minha Vida não deve ter seu nome inscrito no Cadastro Nacional de Mutuários (CADMUT) porque também não deve ter um cadastro lucrativo de créditos não pagos (CADIN) no setor público federal.


Sobre o Programa


O Minha Casa Minha Vida foi criado durante o segundo mandato de Lula, em 2009. A iniciativa do governo era buscar uma solução para o déficit habitacional que afetaria milhões de brasileiros.


Focado em atender famílias de baixa renda, o programa é conhecido por fazer parcerias com grandes empresas imobiliárias para fornecer construção popular por meio de recursos do governo.

Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem